Psoríase

Psoríase

A Psoríase é uma doença de pele muito comum, crônica e não contagiosa. Apesar de na maioria das vezes não ser grave, costuma causar muito desconforto aos pacientes, afetando de modo importante a auto-estima.

Causa

Sua causa é desconhecida, mas sabe-se que pode estar relacionada ao sistema imunológico e à suscetibilidade genética.
É uma doença que causa uma aceleração no processo de renovação das células da pele, que dura em média 4 semanas. Na psoríase este processo passa a ocorrer em até 1 semana.

Sintomas

A psoríase em placas é o tipo mais comum. Estas placas costumam ter diversos tamanhos e podem aparecer como lesões isoladas ou se juntar uma às outras, cobrindo grandes áreas de pele. As lesões são secas, avermelhadas, com escamas prateadas ou esbranquiçadas.
Ela pode se localizar praticamente em qualquer área do corpo, mas é mais comumente encontrada nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo. Eventualmente, pode afetar as unhas e até as articulações (psoríase artropática).
A psoríase costuma ser uma doença crônica, com fases de melhora e piora. Isso acontece independente da forma de mesma, podendo aumentar o risco do paciente desenvolver diabetes ou artrite.

Diagnóstico

O diagnóstico da psoríase é feito basicamente através de um bom exame da pele, das unhas e do couro cabeludo. Em alguns casos, o dermatologista pode achar necessário realizar uma biópsia da pele lesionada para chegar ao diagnóstico final. Exames de sangue não são úteis para diagnosticar psoríase, mas podem ser importantes para controlar os efeitos colaterais dos medicamento usados no tratamento.

Curiosidades

  • É importante lembrar que a psoríase NÃO É uma doença contagiosa e o contato com pacientes não precisa ser evitado;
  • Também é importante lembrar que o estresse NÃO CAUSA PSORÍASE. Em pessoas predispostas, ele tende a agir como um fator desencadeante;
  • Entre 30% e 40% dos pacientes de psoríase têm histórico familiar da doença;
  • O cigarro e consumo de bebidas alcoólicas não só aumentam as chances de desenvolver a doença, como também a gravidade da mesma quando se manifesta;
  • O dermatologista vai acompanhar cada paciente para verificar se o tratamento está funcionando bem ou não, para que, caso necessário, haja uma mudança no mesmo, a fim de identificar se a psoríase está evoluindo para a forma articular e verificar os possíveis efeitos colaterais.

Tratamento

  • Hidratação da pele;
  • Exposição diária ao sol, nos horários e tempo adequados e seguros;
  • Medicamentos em cremes e pomadas, aplicados diretamente na pele;
  • Medicações Imunossupressoras por via oral;
  • Fototerapia – consiste na exposição da pele à luz ultravioleta com utilização de medicamentos tópicos ou orais;
  • Medicamentos biológicos – são indicados para casos graves e ainda apresentam custo muito alto mas representam um grande avanço no tratamento da psoríase.
Infelizmente ainda não há cura para a psoríase. Portanto, o controle da doença é muito importante e inclui uma série de ações, como aprender quais são e evitar os fatores desencadeantes, mantendo as medidas de manutenção.
O tratamento deve ser individualizado levando em conta, tipo, local, intensidade e impacto na vida do paciente.

Todas as formas de tratamento devem ser discutidas inicialmente com um profissional médico habilitado e de confiança, tendo em vista que os tipos de pele variam e os casos devem ser tratados individualmente.

Agende uma Consulta

Telefone - Whatsapp

(11) 3660-4850

E-mail

dermaclinica@dermaclinica.com.br

Tire Suas Dúvidas

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
1
Olá!
Como a Dermaclínica pode te ajudar?
Powered by